Instrua-se sobre os equipamentos de combate a incêndio existentes no seu local de trabalho. Não obstrua e não permita que outras pessoas obstruam o acesso rápido e seguro aos extintores de incêndio e hidrantes.



Trabalhos no interior de tanques, esferas. grandes tubulações, torres, silos, poços, bacias, cisternas, são ambientes onde muitas vezes precisamos adentrar para fazer algum tipo de trabalho.



A improvisação de instalações elétricas sempre geram riscos potenciais de acidentes, neste sentido devemos observar sempre as condições dos equipamentos que serão utilizados. Pesquisas apontam 23% dos casos de incêndios originam-se em improvisações, sobrecarga, falha no projeto, etc.



Em vários momentos necessitamos movimentar materiais, objetos, ferramentas.
Em função do desconhecimento ou negligência da maneira correta de levantar ou movimentar pesos, algumas pessoas são vitimas de dores nas costas (dores lombares), entorses, deslocamentos de disco e hérnias.



Verificação de segurança para abrir flanges.



Para nossa empresa, a comunicação é a principal ferramenta para estabelecer parcerias e comprometimentos entre todas as pessoas, independente de seu nível dentro da organização.



As ferramentas deverão ser utilizadas para a finalidade a que foram fabricadas, por isso devemos evitar improvisações e sempre Inspecioná-las antes do uso, informando suas condições no caso de encontrarem-se danificadas.



Como utilizar o respirador-facial. O respirador com filtro químico tipo semi-facial, deverá ser portado pelos operadores nas áreas operacionais. 



Corte e solda em ambientes confinados trazem grandes riscos à vida e à saúde, pois há a possibilidade de ocorrer intoxicação, explosão, incêndio, choque elétrico, etc.



Não opere, não repare e não teste nenhuma máquina ou equipamento elétrico, a menos que essas tarefas façam parte de suas atribuições.